segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Portas e Janelas de Iguape

Outro dia, conversando com meu coordenador, que não gosta de ser chamado deste modo (rs), falávamos sobre as loucuras de cada um de nós, aquelas que escondemos, que exibimos somente para si ou para poucos amigos e familiares. Ele me disse que sua irmã guardava uma coleção de Barbies em uma caixa de metal, quase um segredo que ela abre e contempla de tempos em tempos.Ele próprio guardou tampinhas durante algum tempo. Meu querido e "crazy" pai, tinha uma adoração por vinis e me recordo dele passando horas e horas a limpá-los e a ouvir e cantar desafinadamente algumas músicas. Ele nem percebia porque o nosso apartamento de COHAB era bem pequeno e ele colocava enormes fones de ouvido para não nos atrapalhar enquanto assistíamos televisão. Lembro de rir com a minha irmã da desafinação do nosso pai, querido...
Tenho as minhas loucurinhas também. Sistematizando e utilizando termos mais adequados, elas podem ser consideradas coleções, pequenas coleções que, quiçá, podem estar em espaços expositivos anos mais tarde. Olha a minha pretensão. Na verdade acredito que coleções podem ser compartilhadas. Tem coisa mais linda que uma coelção de brinquedos, de bonecas, de sapatos (eu e amigas estamos fazendo as nossas, rs), de mobília?
Coleciono bonecas que têm proporções próxmas das humanas. Vi uma edição especial do Klimt outro dia por R$ 199,00, quase caí de costas, pensei em comprar na hora, porém tive que disfarçar porque estava acompanhada e não quis parecer louca, fútil, sei lá. Afinal, eu tenho tantas preocupações sociais e gasto esta grana em uma boneca?
Também tenho uma coleção de HQs, com destaque para os eróticos, de livros de arte (muitos) e de arte mesmo, especialmente gravuras.
Quem acompanha o blog já percebeu que também gosto de fotografas portas e janelas. Nossa, eu viajo. Gosto muito de arquitetura e destes detalhes. Ano que vem farei duas viagens com as quais tenho sonhado e não vejo a hora de colocar as portas e janelas destes lugares aqui.
Bom, fotografei Iguape numa semana sem muito sol, porém que serviu para descansar muito. Foi uma delícia. Descobri também que o nome da cidade tem origem tupi e significa "enseada de água". A cidade surgida em 1538, das mais antigas do Brasil, é tombada, é Patrimônio Brasileiro e, diga-se de passagem que sua arquitetura, especialmente no centrinho histórico está bem cuidada, linda!
Além de conhecer Iguape é possível dar uma passadinha na Ilha Comprida, com uma praia deliciosa. O litoral sul de São paulo tem areia bem limpa e água gostosa, mais gelada... Recomendo.
Em algum momento pretendo realizar este mesmo trabalho com as portas e janelas da cidade de São paulo, que tanto amo! Vamos ver se o tempo me permite.

Um ritmo de vida que para os paulistanos é completamente outro... Outra relação com o tempo. este imóvel tem algo de Art Decó e encontramos muito deste estilo no centro de São Paulo.

As cores são usadas sem receio para revestir as paredes, batentes etc. Poderíamos aprender com eles como tornar a cidade mais agradável aos olhos e fugir um pouco do bege e do creme.




Apesar da cidade de Iguape ser tombada, há imóveis em condições precárias.

Altar da Igreja da Irmandade de São Benedito.
















A vista do principal mirante da cidade é linda. É tanta água que até parece um pântano!


Nenhum comentário:

Postar um comentário