quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Portas e Janelas de Londres

Quem acompanha o blog sabe que ele trata de arte, estética, educação, sociedade, moda e de muitos outros assuntos que acredito que se relacionam de alguma maneira no plano do pensamento criativo e formal.

O desejo maior é o de falar sobre o que atrai o conhecimento, a reflexão, o olhar. Gosto demais de acariciar o meu olhar observando aquilo que para os outros, muitas vezes, não passa de um objeto cotidiano, comum e sem importância. Muitas vezes, objetos similares podem se mostrar interessantes quando apresentados, simplesmente em cores distintas. A série "Portas e janelas" e "O céu e as árvores" refletem este pensamento.

Apresentei portas e janelas de Pernambuco e de Botucatu no ano passado. Começando 2012, apresento portas e janelas dos belos bairros pelos quais passei em Londres a caminho da escola, indo para um museu, para uma festa, ou andando por aí a toa, como gosto de fazer também. Deixa aproveitar enquanto posso andar a toa... Deixa-me ser "flauner" nesta multidão... Não estou muito certa disso, mas me parece que o poeta francês Charles Baudelaire, desenvolveu o termo para explicar um certo tipo de homem, em geral, que saia pelas ruas de Paris a observar o movimento e a efervescência derivadas da modernidade dos fins do século 19. Sem nenhum outro objetivo que não a contemplação da cidade moderna.

Charles Baudelaire (1821 - 1867) o poeta francês que refletiu sobre a vida moderna e  popularizou o termo flaneur.
Uma senhora querida, que me hospedou em sua casa ano passado, comentou com uma amiga também querida: "Eu gosto muito da Renata, estou com saudades dela. Mas ela ficava fotografando umas portas, prédios ,tudo velho, que estranho...". Achei tão curioso, tão engraçado e ao mesmo tempo, este não foi um comentário simples de uma mulher do Nordeste do país, os londrinos até voltavam para ver o que essa "mulher está fotografando". O cotidiano anestesia o que temos para observar. Em todos os sentidos. A gente tem que treinar o nosso olhar para os detalhes para não permitir que as pequenas belezas passem sem serem apreciadas...
































Como uma boa flaneur que pode parecer não ter mais o que fazer, em breve, postarei "The sky and the trees", o céu e as árvores de Londres.

Acariciem seus olhos e em meio a tanta feiúra, principalmente humana (Pinheirinho...), num mundo tão lindo, tentem ver a beleza, ela acaricia o olhar e a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário